quarta-feira, 21 de outubro de 2009

Estamos em meio a uma sociedade doente

Vivenciamos um período de constantes problemas. Problemas sociais, crises financeiras e doenças emocionais. Todos são reflexos de uma geração que dissipou a cidadania e o amor em suas atitudes. Problemas estes que demonstram diferentes prioridades de nossos cidadãos.
Os seres humanos não mais respeitam os códigos essenciais para uma relação saudável com o próximo. Mesmo sendo racional e tendo a arte de pensar e criar, se rebaixou e por ignorância preencheu seus espaços vazios com egoísmo e individualismo. Suas atitudes são apenas para acumular e destruir. Acumular posse e admiração social (fama), e destruir suas origens, assim como o ambiente que pouco a pouco extermina sem refletir!
Tais palavras aqui citadas são características do assunto que será tratado adiante. A violência. Um projeto que criamos para revelar as diversas faces da violência. Essas faces foram escolhidas por nossos alunos. São elas, o bullying, pedofilia e o preconceito. Cada qual uma face, porém todos são almas da violência.
A primeira face escolhida foi o bullying. O bullying é um palavra de origem inglesa, denominada "machão", ou seja, para aqueles que se colocam em primeiro lugar em termos de força física. Porém é a ato e efeito que fere tanto o físico quanto o emocional dos alunos afetados. Aluno, pois é praticado nas escolas. E este é o maior problema, pois é na escola onde se desenvolve o senso crítico, onde se aperfeiçoa a personalidade e onde se molda as opiniões de um indíviduo. Logo é inaceitável calar-se mediante a um fato ridículo como este. Outro ponto do bullying é que quando praticado provoca efeitos também psicológicos. Ou seja, concluíndo que as nossas escolas têm se transformado em fontes de estresse, depressão, ansiedade e medo. Que lembremo-nos sempre, se nossos jovens são o futuro de nosso páis, portanto a nossa nação há de sofrer, pois será um páis de apenas cidadãos tristes e depressivos. Que ironia, afinal não somos o país mais sorridente do mundo? O país do carnaval, do futebol e das mulheres bonitas? Basta, devemos mudar nossas atitudes e torcer para que nossos líderes mudem suas opiniões e prioridades. Que nossas escolas formem tanto profissionais competentes e inteligentes, quanto cidadãos capazes de vencer seus medos e angústias, transformando seus sonhos em metas. Mas para que isso aconteça é preciso sem questionamento introduzir a sabedoria e a união entre cada aluno, entre cada ser humano ali presente. Através de projetos e uma educação baseada na coerência e firmada nas rochas do amor! Exterminar não a natureza ou ao próximo, mas sim este male, esta face da violência, que é o bullying.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Últimas notícias